Tamanho do texto

Por causa de cenas fortes, existem muitos jogos censurados no Brasil; veja

Muitos games envolvem quantidades absurdas de sangue , ossos quebrados e vísceras na calçada - e o grande público adora. Mas, quando os games extrapolam os limites de violência, eles passam a integrar uma lista de jogos censurados.

Leia também: O sangrento e brutal trailer do gameplay de Friday the 13th: The Game

Confira os jogos censurados por causa do exagero na violência no Brasil:

Blood

Blood
Reprodução
Blood

Ambientado em 1928, o jogo mostra a vida de um franco atirador sedento por sangue. Ele entra em confronto com diversos monstros e zumbis. O ponto que causou controvérsia e levou à censura do game no país foi a exibição de várias personagens penduradas pela garganta, incluindo crianças, além da possibilidade de chutar as cabeças dos mortos, por exemplo.

Carmageddon

Carmageddon
Reprodução
Carmageddon

Essencialmente anárquico, em Carmageddon o jogador pode fazer tudo aquilo que sempre quis, pois não existem leis. Para vencer neste jogo de corrida, os jogadores podem chegar em primeiro lugar, obviamente, ou ainda matar todos os outros competidores e atropelar os pedestres, eliminando a concorrência. Por conta da violência exagerada (é possível ver muito sangue e corpos despedaçados) e do incentivo ao desrespeito às leis de trânsito, o jogo foi proibido no Brasil.

Doom

Doom
Reprodução
Doom

O jogo que abriu as portas do inferno também foi censurado no país por ser considerado violento demais. O jogo também continha diversas imagens de entidades satânicas, o que causou alvoroço na ocasião de seu lançamento. Doom também foi considerado como um simulador de assassinato em massa. 

Duke Nukem 3D

Duken Nukem 3D
Reprodução
Duken Nukem 3D

Considerado um dos precursores dos FPS, em Duke Nukem o jogador assume o papel do protagonista durão e mulherengo. Acusado de conter muitas cenas de violência e muito conteúdo sexual, incluindo a presença de prostitutas e escravas sexuais, o jogo acabou banido em diversos países, incluindo o Brasil. Uma das alegações para isso foi a cena do massacre no cinema, que teria inspirado um atirador a matar três pessoas no Shopping Morumbi, em 1999.

Leia também: Exclusivo para PlayStation: novo pôster de Crash contém apenas logo do PS4

EverQuest

EverQuest
Reprodução
EverQuest

Acusado de desvirtuar moralmente os jogadores, o game da Sony também foi banido no Brasil. Isso porque os jogadores recebiam missões boas e ruins, deveriam cumprí-las de qualquer forma, matando outros personagens para alcançar seus objetivos.

Mortal Kombat

Mortal Kombat
Reprodução
Mortal Kombat

Mortal Kombat foi editado e posteriormente liberado. Contudo, o motivo que levou a sua proibição em território brasileiro foram os golpes de finalização com violência exagerada, como por exemplo, tirar o coração do adversário ainda batendo, cortar o oponente ao meio, e a mais famosa e violenta de todas: arrancar a coluna do adversário de uma só vez. 

Requiem: Avenging Angel

Requiem: Avenging Angel
Reprodução
Requiem: Avenging Angel

Um dos jogos de tiro em primeira pessoa mais controverso de todos os tempos, Requiem: Avenging Angel coloca o jogador no comando de uma criatura angelical, que pode desenvolver diversas habilidades, podendo ser usadas para o bem e para o mal. Contudo, isso inclui muitos litros de sangue e violência desnecessária, o que levou o título a ser censurado.

Postal

Postal
Reprodução
Postal

O objetivo de Postal é matar uma determinada quantidade de personagens, sem critério algum, para avançar ao nível seguinte e (adivinhe!) matar ainda mais pessoas sem motivo algum. Acusado de ser um forte incentivo à violência gratuita, o jogo acabou banido em mais de dez países, entre eles, o Brasil.

Bully Scholarship Edition

Bully Scholarship Edition
Reprodução
Bully Scholarship Edition

Em Bully Scholarship Edition, o jogador controla um deliquente juvenil que é matriculado contra sua vontade em um internato. Ele passa a viver em uma rotina de violência e humilhação. Dentre os atos condenáveis no jogo, estão bater com um extintor nos colegas, roubar calcinhas, jogar bombas, humilhar personagens e praticar bullying. O jogo foi relançado em 2016 e seu banimento foi revogado.

Leia também: Os cinco acessórios gamers mais bizarros do mundo

Grand Theft Auto: Episodes From Liberty City

Grand Theft Auto: Episodes From Liberty City
Reprodução
Grand Theft Auto: Episodes From Liberty City

GTA não poderia ficar de fora desta lista de jogos censurados, afinal, quer mais violência gratuita que roubar carros e atropelar pedestres? Apesar de esse não ser o motivo que levou ao seu banimento (o jogo teve problemas com direitos autoriais), o excesso de violência também foi condenado e diversos títulos da franquia acabaram banidos em muitos países, incluindo o Brasil.

    Leia tudo sobre: PS4
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.