Tamanho do texto

Executivo da Nintendo afirmou que a empresa ainda não desenvolveu um sistema de compartilhamento de games para o Switch

O Nintendo Switch pode não permitir o compartilhamento de jogos online entre os consoles. Em resposta a um visitante em um evento na loja da Nintendo em Nova York, um executivo da empresa afirmou que o console ainda não tem um sistema de compartilhamento de games.

+ John Cena, campeão da WWE, será garoto-propaganda do Nintendo Switch

O Nintendo Switch será lançado em 3 de março; console não tem previsão para chegar ao Brasil
Divulgação
O Nintendo Switch será lançado em 3 de março; console não tem previsão para chegar ao Brasil

"Não temos um sistema como esse para o Nintendo Switch , mas ainda não tomamos nenhuma decisão final sobre como abordaremos essa questão no futuro", disse Shinya Takahashi sobre o compartilhamento de games online no console.

A decisão da Nintendo não segue a linha da Sony e da Microsoft. No PS4 e no Xbox One, os games são atrelados a uma conta, não a um console, o que permite que o jogador baixe o mesmo jogo em vários consoles com uma única compra.

+ Assista ao primeiro unboxing do Switch

Novo console da Nintendo

Sucessor do Wii U, o Switch é o novo console da Nintendo. A característica mais marcante do videogame é que ele tem as modalidades portátil e home. Veja abaixo as especificações técnicas:

• Tela: Sensível ao toque, a tela própria do console terá 6,2 polegadas com resolução de 720p (1280x720). Ao ser conectado a sua base, o console irá rodar com uma resolução FullHD (1080p), por meio de um cabo HDMI. Nesta configuração, o console reproduz som digital no formato 5.1. Já ao ser usado como portátil, o som é estéreo e sai por dois alto falantes, que estão localizados logo abaixo da tela.

• Processador: Não foram revelados grandes detalhes sobre o processador que o Switch irá usar, contudo, sabe-se que o aparelho ganhou um processador exclusivo da Nvidia, desenvolvido especialmente para ele, e irá usar um chipset Tegra, baseado em AMR.

• Armazenamento:  A memória interna do console deixa a desejar - são apenas 32 GB. Para tentar driblar isso, a Nintendo incluiu uma entrada para cartões MicroSD, com capacidade de até 32 GB, ou MicroSDXC, que pdoe armazenar até 200 GB. Outra alternativa para poupar espaço no aparelho são os cartuchos de games.

• Bateria e Carregamento:  Ao ser retirado de sua base, o console terá autonomia para rodar entre 2h30 e 6h, antes de precisar ser recarregado. Essa variação de tempo irá depender da exigência gráfica do game que estiver sendo rodado. Já para o carregamento, será utilizada uma porta USB-C; o que representa uma grande mudança para os padrões da Nintendo que, em vez de utilizar uma porta própria como no passado, utiliza a entrada universal. 

+ Criador de Zelda revela qual é o nome completo de Link

• Conexões:  O Switch conta com conexão Wi-Fi 802.11ac., que pode ser conectada na rede doméstica ou roteada a partir de smartphones com 3G ou 4G. Caso o usuário opte por cabos, o console conta com uma entrada USB LAN.

• Joy-Cons: Os pequenos controles serão equipados com muita tecnologia, como: 
→ Sensores NFC que leem e gravam dados em Amiibos;
→ Acelerômetros e giroscópio para movimentos em cada Joy-Con;
→ Botão para a captura de telas de jogo para compartilhar em redes sociais (captura de vídeo será adicionado no futuro).
→ Diferentes cores, incluindo azul neon, preta e vermelho neon;
→ Resposta táctil ao jogador;
→ Câmera de infravermelho com sensor de movimentos no Joy-Con da direita. Este recurso tem por finalidade capturar a forma, o movimento e a distância dos objetos a sua frente.

O Nintendo Switch será lançado no dia 3 de março, mas ainda não tem previsão para chegar oficialmente ao Brasil. O console custará US$ 299 nos Estados Unidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.