Tamanho do texto

Tyler1 é considerado o jogador mais odiado por toda a comunidade de LoL por tratamentos abusivos contra outros jogadores; banido, ele quer voltar

Uma nova temporada de LoL se inicia em 2017. E, com ela, a Riot encontra uma grande dificuldade: explicar porque o jogador Tyler1 foi banido permanentemente do game e decidir se vai ou não reconsiderar sua decisão. Essa medida é um dos maiores desafios que os jogos online trazem: delimitar até que ponto os jogadores estão sendo honestos e tomar medidas cabíveis quando deixam de ser.

São Paulo ganhará nova casa de Escape Room, com quatro salas temáticas

League of Legends é o game online que mais atraiu jogadores nos últimos anos
Reprodução/Youtube
League of Legends é o game online que mais atraiu jogadores nos últimos anos


Conhecido por tratar outros jogadores de LoL de maneira abusiva e até incentivar o suicídio de alguns, Tyler1 foi banido em novembro do ano passado e gerou controvérsia na comunidade: uns comemoraram a ação da Riot, enquanto outros questionaram o motivo dele ter sido expulso do game e outros jogadores terem continuado. O site americano  Polygon explicou o que acontece com o gamer.

Para entender a situação de Tyler em LoL , é importante saber de três coisas. Primeiro: A divisão Challenger de League of Legends é reservada aos 200 melhores jogadores de cada região em que o game está disponível, como América do Norte, Europa, China ou Coreia. Segundo: Este nível do game é tão competitivo que, se você terminar o ano nesse nível, a Riot te envia uma jaqueta para comemorar esse feito. Terceiro: Tyler1 só joga com um herói chamado Draven, e ficou em 13º no ranking da Riot.

Mas porque isso é tão problemático para a comunidade? 

Há cada duas semanas, League of Legends recebe um patch de equilíbrio, ou seja, uma atualização que visa equilibrar o game. Os personagens tem seus danos e números de saúde alterados, e as vezes, a mecânica dos campeões também é afetada se eles estão se saindo muito bem ou muito mal. Os objetos que os jogadores podem adquirir para seus campeões também são trocados nesse patch.

Com isso, muitos jogadores do modo competitivo tentam explorar os pontos fortes dos melhores campeões a fim de ganhar uma vantagem sobre seus oponentes, enquanto tentam subir na classificação. Dessa forma, os demais jogadores desse modo participam da comunidade com uma grande variedade de personagens. Exceto Tyler1.

O jogador escolhe sempre Draven - um campeão que nunca esteve entre os melhores após os patchs de equilíbrio. Isso significa que ele tem que enfrentar constantemente adversários que estão selecionando os campeões do mês que podem ter uma vantagem estatística.

Draven não foi considerado um campeão do topo durante qualquer momento nos últimos anos, e a partir de janeiro de 2017, ele está classificado como 15º de 18 personagens atiradores. Isso quer dizer que Tyler1 teve de ser muito bom para, sozinho, elevar o nível de seu personagem tanto assim.

A Riot, em uma maneira de equilibrar ainda mais o game, pode proibir os jogadores de escolherem determinados campeões que estão indo bem demais. Como Draven nunca esteve entre os melhores, ele obviamente não estava na mira da companhia responsável pelo jogo. Mas, o que aconteceria se os demais jogadores não permitissem que Tyler1 escolhesse seu campeão favorito, e o tomassem para si?

Tyler1 é considerado um dos jogadores mais odiados de LoL
Reprodução
Tyler1 é considerado um dos jogadores mais odiados de LoL

Tyler1 agiu com a maturidade de uma criança e fez birra! Com isso, tornou-se o jogador mais odiado de toda a comunidade de League of Legends.

O jogador mais odiado de toda a comunidade de League of Legends

A Riot tem políticas bastante rígidas para lidar com jogadores abusivos, particularmente quando o abuso se relaciona com raça, gênero ou orientação sexual, contém ameaças, ou incentiva outros jogadores a cometer suicídio. E era exatamente isso que o jogador fazia.

CEO da Nvidia diz que Nintendo Switch vai enlouquecer as pessoas

Tyler1 descobria quem eram os jogadores que estavam jogando com Draven e os perseguia, era abusivo no bate-papo e incitava o suicídio. Isso fez com que ele se tornasse uma persona-non-grata para a empresa. E, assim, caminhou a passos largos para ser banido.

Ele gostaria de ser um jogador profissional de League of Legends, e sabe que carreiras de astros do eSport duram pouco – e ele já perdeu um ano nessa punição. Agora, ele deseja voltar. Em vídeos publicados em seu canal do YouTube, o jogador xinga outros jogadores durante o streaming, mas não os chama mais para o bate-papo. Essa poderia ser uma prova de que ele teria mudado, deixado de ser o Tyler1 abusivo de outrora.

Considerando remover a punição aplicada ao jogador, a Riot encontrou um precedente para considerar tal decisão. Em 2013, o melhor jogador europeu, Incarnati0n, foi banido do jogo por toxicidade e abuso no bate-papo. Ele estava usando ataques DDOS para forçar seus oponentes a se desconectar durante os jogos classificados. Em 2015, citando os esforços do jogador para se tornar um gamer melhor, a Riot removeu a proibição, e Incarnati0n, que agora atende por Jensen, foi rapidamente contratado pela Cloud9.

Resta saber se Tyler1, o jogador mais odiado da comunidade de LoL, realmente mudou e irá voltar ao game mais popular do mundo.

    Leia tudo sobre: Jogos Online
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.