Tamanho do texto

Em "Assassin's Creed III", Desmond Miles deve descobrir uma maneira de entrar no Grande Templo para evitar a destruição da humanidade

Assassin's Creed III
Reprodução/Youtube
Assassin's Creed III

“Assassin's Creed III” é um jogo de ação-aventura produzido pela Ubisoft e publicado pela Ubisoft durante os meses de Outubro e Novembro de 2012 para Wii U, Xbox 360, PlayStation 3 e Microsoft Windows . É o quinto jogo principal da série “Assassin's Creed” e o seu terceiro título numerado. “Assassin's Creed III” é a continuação direta de “Assassin's Creed: Revelations”, de 2011.

+ Os cosplays mais legais da BGS 2015

Jogabilidade e Enredo

Assassin’s Creed III ” começa em finais de 2012, após os eventos de “Assassin's Creed: Revelations”, onde Desmond Miles deve descobrir uma forma de entrar no Grande Templo da primeira civilização a habitar a Terra, assim podendo descobrir uma maneira de impedir a catástrofe de Toba, uma grande erupção solar que irá varrer a vida do planeta.

Desmond Miles, o seu pai William, Rebecca e Shaun encontram o Templo numa caverna em Nova Iorque. Miles ativa uma grande parte do equipamento, bem como um temporizador, aparentemente para o evento esperado a 21 de Dezembro de 2012. Ele, então, cai durante uma fuga, ao ponto em que ele é devolvido ao Animus e regressa de volta ao ano de 1754 a um templário seu ancestral na Grã-Bretanha, um nobre chamado Haytham Kenway .

Haytham assassina um patrono na Ópera de Londres, roubando um medalhão que se especula ser a chave para um armazém d'"Aqueles que vieram antes". Então, o assassino viaja para as colónias americanas para encontrá-lo. Depois de chegar a Boston, ele é encarregado de encontrar cinco homens fiéis à sua causa: Charles Lee, William Johnson, Thomas Hickey, Benjamin Church e Jonathan Pitcairn. Após encontrar-se com esses homens, ele mata um comerciante de escravos chamado Silas, libertando um grande grupo de escravos Mohawk no processo.

Assassin's Creed III
Divulgação/Ubisoft
Assassin's Creed III

Um dos índios Mohawks, uma mulher chamada Kaniehti:io (Ziio), concorda em ajudar Haytham, se ele, no entanto, matar o general Edward Braddock. Depois de persegui-lo, o templário mata Braddock enquanto este se retira de uma batalha. Em seguida, Haytham e Ziio, viajam para o Templo, mas ele fica desapontado ao perceber que o medalhão que possui não pode abrir a entrada. Ambos acabam por compartilhar um momento apaixonado no Templo. Algum tempo depois, Haytham regressa a Boston, onde o aprendiz Charles Lee é recrutado como braço-direito de Haytham. Verifica-se, contudo, que Haytham e os seus associados são de fato Templários.

 De volta ao presente, Miles ao ponto que sai do Animus, impactado pela surpresa de ter um membro da Ordem dos Templários entre seus antecessores, enquanto a sua mente tenta absorver os fatos. Com a atenção de volta ao Templo, o barman envolve-se numa breve luta com o seu pai, porque se sente usado. Depois das tensões entre a equipe acalmarem, Shaun dá a Miles uma escolha: explorar o Grande Templo ou voltar para o Animus. Ele escolhe a segunda opção.

+ Jogos para Oculus Rift mostram por que a realidade virtual é a próxima onda

O Animus desloca-se até ao ano de 1760, e o jogador assume o papel de Connor Kenway, nascido Ratonhnhaké:ton (uma localidade fictícia, criada no universo de “Assassin’s Creed”, sem localização correspondente fora do game), é um mestiço de pai britânico e mãe indígena, criado na tribo dos Mohawks, que é atraído para a luta contra a tirania, quando a sua tribo é atacada por um exército de colonos brancos. O quinto jogo da franquia se passa em um período de 30 anos na vida de Connor, decorrendo entre os anos de 1753 e 1783, onde a guerra entre A Irmandade dos Assassinos e a Ordem dos Cavaleiros Templários se mudou para a América Colonial e é focada na Guerra dos Sete Anos e na Revolução Americana, sendo a última a guerra de independência na qual os Estados Unidos se libertaram do domínio britânico.

É mostrado um lado mais balanceado da eterna guerra contra os templários, pois, de acordo com a Ubisoft, desenvolvedora do jogo, os templários não são “os bandidos“, e realmente acreditam que estão fazendo a coisa certa. O jogador interage com figuras históricas bastante conhecidas, incluindo George Washington, Benjamin Franklin, Thomas Jefferson, Israel Putnam, Marquês de La Fayette, John Pitcairn, William Prescott, Friedrich Wilhelm von Steuben e Charles Lee, participando em grandes momentos da história americana, como o Grande Incêndio de Nova Iorque e o Inverno de Vale Forge.

Assassin's Creed III
Divulgação/Ubisoft
Assassin's Creed III

Dentre as novidades desse jogo, está a nova passagem de tempo. Realista, agora o jogo conta com um sistema de estações (verão/inverno) bem definidas. Os personagens também respondem de maneira realista às mudanças climáticas. Outra grande adição do jogo em relação aos antecessores da franquia é um novo sistema de caça, onde, por meio de um sistema de stealth, permite ao jogador caçar animais selvagens, para que sua pele seja trocada por dinheiro, em contrapartida, ele também pode ser atacado por animais ferozes, como lobos, ursos entre outros. O sistema de comércio e propriedade do jogo continua presente, permitindo ao jogador comprar novos equipamentos e roupas em lojas, com ferreiros e artesões.

 Ainda podemos destacar a atualização do motor de jogo para o Anvil 2.0, que fez com que o sistema de combate sofresse uma grande reforma, contando com centenas de novas animações e batalhas muito mais fluídas, que podem conter mais de cem personagens ao mesmo tempo na tela, colocando o jogador em combates onde rapidez e precisão são habilidades essenciais. Dessa forma, o jogador conta com uma gama ainda maior de novos movimentos, se comparado aos seus antecessores, destacando-se a possibilidade de usar inimigos como escudo e a habilidade de empunhar duas armas ao mesmo tempo, o que abre um novo e grande leque de possibilidades, podendo contra-atacar vários inimigos ao mesmo tempo, fazendo uso de uma mira automática, para que os assassinatos possam ser feitos de forma mais dinâmica e até discreta durante os combates, perseguições e fugas.

Assassin's Creed III
Divulgação/Ubisoft
Assassin's Creed III

O jogador conta com um vasto arsenal, contando desde a icônica Lâmina Oculta (usada por Altaïr e Ezio Auditore, nos jogos anteriores da franquia “Assassin’s Creed”), até armas ameríndias como o novo tomahawk, arco-e-flecha e facas, além de pistolas de pederneira, mosquetes e uma antiga arma chinesa chamada dardo de corda.

+ Youtuber Zangado conta qual foi o vídeo mais difícil que já fez

Esse é o jogo mais longo e elaborado da franquia dentre todos lançados até então.

Recepção

A Ubisoft anunciou que as vendas de “Assassin's Creed III” durante a primeira semana foram em torno de 3.5 milhões, o que representa 100% de aumento anual sobre Revelations. Em Dezembro de 2012 a Ubisoft informou que o jogo já tinha vendido mais de sete milhões de cópias. Em Maio de 2013, “Assassin's Creed III” já tinha vendido cerca de 12,5 milhões de cópias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.