Tamanho do texto

Confira o guia completo do jogo que se consagrou entre os fãs por trazer a saga do militar espartano que se torna o grande Deus da Guerra

“God of War” começa com uma série de flashbacks que contam a história de Kratos, um ex-general militar de Esparta. Um guerreiro feroz, que guiou seu exército por inúmeras guerras e obteve milhares de vitórias. Porém, foi confrontado por um número muito maior de bárbaros invasores. Oprimido e prestes a ser morto pelo Rei, o espartano invoca Ares, o lendário Deus da Guerra.

+ Conheça a verdadeira história do fim da maior empresa de fliperamas do Brasil

O protagonista de “ God of War ” jura ao deus uma vida de servidão, se este livra-lo da morte e lhe conceder poder para derrotar seus inimigos. Ao ouvir a oração do bravo guerreiro, Ares queima todo o exército bárbaro, exceto o Rei, e lhe entrega as Lâminas do Caos (Um par de espadas curtas presas em correntes, forjadas nas profundezas sombrias do Tártaro) ao seu novo servo.

Kratos então retorna para confrontar o Rei Bárbaro, e usando a arma recebida do Deus da Guerra, decapita o seu inimigo. Com o tempo, o vitorioso espartano triunfa em guerras por toda a Grécia. Eventualmente, enquanto lidera um ataque a uma vila ocupada por adoradores de Atena, Ares o engana, transportando secretamente sua filha e sua mulher para a vila, e o espartano as assassina por acidente. O deus justifica seus atos com a desculpa de que acreditou que, ao fazer isso, ele se tornaria um guerreiro perfeito. Este, por sua vez, renuncia sua servidão a Ares.

Kratos, de God of War
Reprodução/Youtube
Kratos, de God of War

 O oráculo (da agora destruída vila) amaldiçoa Kratos, e faz com que ele absorva as cinzas de sua família morta em sua pele, o que faz com que ela fique branca. O antigo general passa a ser conhecido como o Fantasma de Esparta , e é atormentado por pesadelos do seu horrível ato e compromete-se a dez anos de servidão aos outros deuses do Olimpo.

Anos depois, cansado de sua servidão, Kratos convoca Atena, que promete que se ele realizar uma tarefa final - o assassinato de Ares - ele estará livre de seus pesadelos e mágoas. Vale lembrar que Ares e Atena são irmãos que vivem em guerra por causa de milenares conflitos de família.

Então, o Fantasma de Esparta é guiado pela deusa Atena até a cidade de Atenas, que está sendo cercada por escravos do Deus da Guerra. O guerreiro abre caminho batalhando até o oráculo de Atenas, que foi sequestrado por Harpias. Antes disso, ele tem um encontro com um estranho coveiro, que o encoraja a concluir sua tarefa. Ao encontrar o oráculo, o protagonista descobre que a única maneira de matar Ares é usando a Caixa de Pandora, um artefato que dá a um mortal os poderes de um Deus.

Após uma longa jornada para atravessar o Deserto das Almas Perdidas, Kratos encontra o Titã Chronos. Ele possui o Templo de Pandora acorrentado às suas costas, como um castigo imposto por Zeus na Grande Guerra. O Fantasma de Esparta escala o Templo durante três dias para conseguir alcançar a entrada. Ao entrar, depara-se com uma série de armadilhas mortais e um exército de monstros.

Cenas de batalha em God of War
Reprodução/Youtube
Cenas de batalha em God of War

Após superar todos os obstáculos, ele finalmente encontra a Caixa de Pandora. No entanto, ao tentar sair do Templo com o artefato, ele é assassinado por Ares, que então fica seguro de que seu ex-servo foi destruído. Enquanto um grupo de harpias leva a Caixa a Ares, Kratos vai caindo no submundo (ou mundo inferior, como é chamado o inferno dos gregos). O espartano, no entanto, luta e consegue sair do submundo com a ajuda do coveiro misterioso, que lhe confidencia que Atena não é o único deus olhando por ele.

O guerreiro retorna a Atenas e, ao recuperar a Caixa de Pandora, ele a abre e usa o seu poder para tomar os poderes de um Deus. Apesar dos melhores esforços de Ares para acabar com o ex-servo, tanto fisicamente quanto mentalmente, Kratos sobrevive e mata seu inimigo com a lendária Blade of Gods (Lâmina dos Deuses).

A cidade de Atenas é salva e, apesar da deusa Atena ter prometido que seus pecados seriam perdoados, ela o avisa de que seus pesadelos nunca irão cessar. Kratos, frustrado, tenta cometer suicídio, lançando-se no Mar Egeu da montanha mais alta de toda a Grécia - como última tentativa de se livrar de seus pesadelos - mas Atena intervém, dizendo que não caberia a ele tirar a própria vida, pois a morte de Ares havia sido um grande ato. Ela então o leva de volta para o Monte Olimpo e o recompensa pelos serviços prestados aos deuses. Por fim, Atena lhe concede as Athena's Blades (Lâminas de Atena), e o guerreiro assume o papel do Deus que matou, tornando-se o novo Deus da Guerra. Assim termina o primeiro game.

Mais Fúria

God of War
Reprodução/Youtube
God of War

 No segundo game, o Fantasma de Esparta passa a guiar os soldados de Esparta, liderando-os sobre várias batalhas e destruindo várias cidades dos outros deuses. Antes de descer do Olimpo para ajudar seus guerreiros espartanos a destruir a cidade de Rhodes, Kratos é avisado por Atena sobre as consequências de seus atos. Sem escutá-la, ele salta do Olimpo para Rhodes e, ao chegar, encontra Zeus transformado em uma águia que, sem escolhas, retira um pouco do poder do guerreiro e o deposita em uma estátua gigante (o Colosso de Rhodes).

+ Iron Maiden libera jogo Speed of Light

Kratos, com muita raiva e acreditando ser Atena a responsável, decide derrotar o Colosso para provar para os Deuses do Olimpo que ele merece ser um deus. Com isso, Zeus oferece ao guerreiro uma incrível arma usada na guerra contra os titãs, a Blade Of Olympus (a Lâmina do Olimpo). Somente com ela o espartano conseguiria derrotar o Colosso.

Kratos, de God of War
Reprodução/Youtube
Kratos, de God of War

 Depois de recuperar a espada, ele sacrifica os restos de seus poderes divinos na arma e lança um raio no peito do Colosso, entrando pelo buraco e destruindo-o por dentro. Ao ser derrotado pelo Espartano, a mão do Colosso cai em cima de Kratos, o que faz com que sua armadura de Deus se quebre. Muito fraco, ele percebe que, ao depositar o pouco que lhe restava de seus poderes divinos na arma sagrada, havia exagerado de sua divindade.

Novamente, ele é surpreendido por Zeus, que revela que foi ele quem retirou seus poderes e os depositou no Colosso. Depois de tantas revelações, o grande deus do Olimpo mata o guerreiro com a Blade of Olympus, afirmando que o ciclo terminaria ali.

Então, Zeus vai embora com a Blade of Olympus, e mãos infernais do exército de Hades levam o corpo de Kratos para as profundezas do Inferno. O Fantasma de Esparta, ainda começa a ter alucinações, de várias pessoas dizendo para ele resistir. É Gaia, a mãe da terra, quem diz a Kratos que ele deve se vingar dos deuses por terem lhe traído, e faz com que ele encontre as 3 Sisters of Fate (Irmãs do Destino) e seja capaz de reverter o passado.

Gaia cura Kratos, que volta para onde Zeus o matou e, pronto para seguir o caminho de seu destino com Pégasus, o lendário cavalo alado de Hércules. O guerreiro monta no animal mítico e voa em direção ao templo das Irmãs do Destino. Na metade do caminho, ele é derrubado por um inimigo que voava em um grifo. Kratos recupera o equilíbrio e voa para dentro da caverna de Tifão, Titã dos Ventos. Em uma das mãos de Tifão, estava acorrentado Prometeu, imortal destinado a ser consumido todos os dias por um pássaro por ter roubado o fogo do Olimpo e dado aos mortais.

Kratos e o Titã
Reprodução/Youtube
Kratos e o Titã

Prometeu pede a Kratos que o mate, mas ao tentar arrebentar as correntes, o imortal fica pendurado pelo pescoço sobre o fogo do Olimpo. O espartano procura o Titã, que diz não querer ajudar o guerreiro, mas mesmo assim ele pula no olho de Tifão e arranca um arco mágico, The Typhon's Bane. Ele usa o arco para arrebentar a corrente que segurava Prometeu, que cai no fogo do Olimpo e finalmente morre. As cinzas de Prometeu dão a Kratos um novo poder, (A Fúria dos Titãs). Kratos salva Pégasus e voa novamente em direção ao templo das Irmãs do Destino.

Ao pousar na Ilha da Criação o espartano encontra Teseu, o guardião dos Corcéis do Tempo, que diz para Kratos deixar Zeus em paz, mas ele opta por matá-lo. Jasão, o líder dos argonautas que tinha o tosão dourado, estava sendo atacado por um Cérbero, quando um aliado de Jasão diz que o Velo de Ouro é a chave para o Templo de Euriale, então o guerreiro espartano mata o Cérbero e retira o Velo de Ouro de dentro do estômago da criatura.

God of War
Reprodução/Youtube
God of War

Também aparece Ícaro, que na tentativa de deter Kratos se joga com ele em direção ao Submundo. Porém, o que ocorre é que o inimigo acaba perdendo suas asas para o Fantasma de Esparta, que estabiliza-se a ponto de evitar cair no inferno, mas não a tempo de evitar um reencontro com Atlas, a quem aprisionara com o castigo de carregar o mundo em suas costas.

Depois de progredir um pouco em sua jornada, alcançando o "The Palace of The Fates" (Palácio dos Destinos, onde residem as Irmãs do Destino), Kratos descobre que Esparta fora destruída por Zeus e por isso perde as esperanças, acreditando que jamais venceria Zeus.

Motivado por Gaia, derrota o Kraken e enfim encontra as Irmãs do Destino. Depois de acabar com as duas primeiras irmãs, Kratos se depara com a terceira: Um monstro disforme com muitos seios e braços mortais. Ao acabar com as três Irmãs do Destino, o guerreiro passa a ter poder sobre si mesmo, possibilitando que ele volte ao exato momento em que Zeus o matava para tomar-lhe a espada e iniciar um confronto mortal. Após muito lutar, Zeus lança uma tempestade de raios sobre o espartano, que finge entregar-se, mas aproveitando-se de um descuido do poderoso deus, aplica um contra-golpe com o Velo de Ouro e prepara-se para desferir o golpe final com a espada.

Nesse momento surge Atena, que para proteger seu pai lança-se entre ele e Kratos, que não pôde desviar a tempo e acerta Atena com a espada, matando mais uma divindade. Zeus, enfraquecido, foge e volta para o Olimpo, para convocar os outros deuses para a guerra contra o espartano.

God of War
Reprodução/Youtube
God of War

Antes de morrer, Atena explica que fez aquilo porque se Zeus caísse, também todo o Olimpo cairia e seria este o fim dos deuses. Também disse que o pai que Kratos nunca conhecera era Zeus e que este temia que o guerreiro tomasse seu lugar no Monte Olimpo.

Furioso por ter matado a única divindade pela qual nutria algum carinho e em posse da arma mais poderosa do universo, o Fantasma de Esparta conversa com Gaia e a leva para o futuro, junto com todos os Titãs.

Kratos parte com os Titãs rumo ao Olimpo para pôr fim a era dos deuses. Enquanto isso, Zeus vai para o Monte Olimpo e chama alguns deuses para uma reunião, dizendo que eles tem que esquecer suas brigas e diferenças e lutar contra o inimigo para fazer o Olimpo prevalecer.

No momento da reunião, o Monte Olimpo começa a tremer. Assustados, os deuses correm para ver o que está acontecendo. É quando veem os Titãs escalando o Monte Olimpo, liderados por Kratos. Depois a frase "The End Begins..." aparece na tela e o jogo acaba.

A ira dos Deuses

God of War
Reprodução/Youtube
God of War

 No topo da montanha, Zeus, Poseidon, Hades, Hermes e Hélio se preparam para a batalha. Depois da batalha, ele ataca no Poseidon em sua forma aquática. Depois de enfraquecê-lo brutalmente, Kratos tira Poseidon de dentro de sua "armadura aquática" e começa a espancá-lo, consequentemente matando o deus.

Mais tarde, Kratos e Gaia chegam ao topo do Monte Olimpo, e encontram Zeus. Depois de uma conversa entre pai e filho, acabam sendo derrubados por um raio. Após ambos serem jogados para trás, Gaia tenta se segurar ao Olimpo, mas acaba fazendo com que o espartano não consiga se segurar nela. Ela diz que não pode ajudá-lo, e explica para ele que se o ajudar ambos iriam cair. Ela explica que a guerra dos Titãs com os deuses é mais importante que a vingança de Kratos, e que ele foi um mísero peão nessa luta. Depois disso, ele cai, enquanto ela continua tentando se segurar.

Durante a queda, Kratos e a Blade of Olympus são separados, com o guerreiro caindo no rio Estige. Ele nada até a margem, mas conforme vai se aproximando da borda, as almas do submundo tiram suas forças, deixando as Athena's Blades completamente inutilizáveis. Ao emergir do rio, o Fantasma de Esparta encontra o espírito de Atena, que lhe dá as Blades of Exile em troca de sua confiança.

Mais tarde, Kratos recupera a Blade of Olympus, e com Atena mais uma vez para guiá-lo, sai em busca da Chama do Olimpo. Emergindo do submundo, depois de matar Hades e roubar sua alma, o espartano encontra Gaia. Com raiva por ela negar sua vingança contra Zeus, o espartano corta a mão dela.

Kratos contra Chronos
Reprodução/Youtube
Kratos contra Chronos

Durante o caminho, o Fantasma de Esparta elimina Hélios. Ele havia dito que para conseguir o poder da Chama do Olimpo, ele deveria entrar na chama. Porém, logo o guerreiro lembrou-se de que quem apenas tocasse a chama morreria, e, com uma investida violenta, arranca a cabeça do deus ainda vivo.

Após uma longa jornada, ele descobre que a Flame of Olympus estava guardando a Caixa de Pandora. Mais a frente, ele derrota Hermes. Em seguida ele encontra seu meio-irmão, Hércules, Kratos o mata. Quando Hefesto descobre os planos do espartano de encontrar Pandora, ele sugere que o guerreiro vá para o Tártaro em busca da Omphalos Stone, para que ele possa criar uma arma digna de um Deus da Guerra.

Em sua ida até lá, ele encontra Chronos, seu avô, que esta furioso por achar que Kratos havia matado Gaia, e o mata, então, descobre que a pedra estava dentro do próprio titã. Depois de mata-lo, e entregar a pedra a Hefesto, o Fantasma de Esparta recebe a Nemesis Whip, e o deus tenta matá-lo logo após dar-lhe a arma, numa tentativa de salvar Pandora.

+ Capcom anuncia "Umbrella Corps" na Tokyo Game Show

O guerreiro anda por diversos lugares, viajando pelas Chains of Balance, correntes que ligam o Monte Olimpo e o submundo, e acaba encontrando Pandora dentro do Labirinto, uma construção de Dédalo. Depois de se libertar do Labirinto, junto com Pandora, Kratos desce ao submundo para quebrar as Chains of Balance e possibilitar que ele suba novamente ao Olimpo.

Kratos e Pandora se encontram em um salão, onde está a Caixa de Pandora. Zeus também está lá. O guerreiro o ataca e começa a primeira parte da batalha final do jogo. Depois de o espartano derrubar Zeus, Pandora sacrifica-se para abrir a Caixa contra a vontade do protagonista, que não queria perder Pandora, em uma tentativa de reconstruir sua família. Ele abre a caixa, só para descobrir que ela estava vazia.

God of War
Reprodução/Youtube
God of War

Furioso, ele reencontra Zeus nas proximidades, onde novamente se envolvem em uma batalha. No meio da batalha, Gaia emerge e, furiosa, decide esmagar ambos, porque ela considerava que Kratos que tinha traído os titãs. Para evitar seu ataque, eles pulam dentro de Gaia através de um buraco perto de seu pescoço. Dentro de Gaia, pai e filho começam a batalhar, dando início a segunda parte da batalha final do jogo.

A batalha termina com Kratos atingindo tanto Zeus quanto o coração de Gaia com a Blade of Olympus, destruindo-os. Aparentemente morto, Zeus libera seu espírito para atacar o inimigo, deixando-o desarmado. O espírito do deus então tenta fazer com que o medo entre na mente do guerreiro, e o jogo nos leva em uma breve viagem a mente do Fantasma de Esparta. Lá, ele finalmente encontra uma maneira de se redimir por suas falhas, perdoando a si mesmo por seus pecados passados, e aprende que a esperança é a sua arma mais poderosa.

Voltando a si, Kratos acorda, luta, tortura, e finalmente destrói o espírito de Zeus, matando o Deus dos Deuses. O espírito de Atena aparece, exigindo a ele o poder que tirou da Caixa de Pandora. Ele responde que estava vazia o que Atena não acredita. Ela então percebe que, quando a caixa foi aberta ao derrotar Ares, o mal escapou e contaminou os deuses, enquanto que Kratos ficou com a Esperança, o poder que Atena havia colocado dentro da caixa.

Poseidon, em God of War
Reprodução/Youtube
Poseidon, em God of War

Atena novamente pede a Kratos seu poder de volta, acreditando que ela saberia a melhor forma de usá-lo para reconstruir o mundo. Ao invés de devolver a Esperança, Kratos tira a própria vida com a Blade of Olympus. Enfurecida, Atena pensa que o mundo não vai saber o que fazer com a esperança, e sai do local. No chão, em uma poça de seu próprio sangue, Kratos ainda tem lenta respiração. E devagar, a câmera vai saindo do local e escurecendo, dando início aos créditos do jogo.

 No final dos créditos, há uma pequena cena, onde Kratos já não está mais no local em que caiu, revelando ter uma marca na pedra com formato de fênix, ao lado do Blade of Olympus, e nota-se um pequeno rastro de sangue indo em direção a borda do abismo. Assim termina a trilogia de “God of War”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.