Novo game da franquia tem história interessante e é garantia de diversão, mas decepciona com problemas técnicos

Depois de muita espera, Mass Effect: Andromeda finalmente foi lançado em março. Apesar de ter uma história envolvente e elementos bem divertidos, o game peca em muitos detalhes técnicos, o que pode estragar a experiência.

Leia também: Cinco razões para jogar Mass Effect: Andromeda

Mass Effect: Andromeda foi lançado em março pela Electronic Arts
Divulgação
Mass Effect: Andromeda foi lançado em março pela Electronic Arts

Em Mass Effect: Andromeda , o jogador pode escolher entre jogar com Scott ou Sara Ryder, um recruta que acorda na galáxia de Andromeda após uma viagem de 600 anos. A missão dele é explorar o novo mundo e enfrentar os desafios impostos e a escolha do personagem influencia a narrativa e outros aspectos da trama.

O quarto título da série não é uma sequência propriamente dita da trilogia original, mas tem a missão de agradar os fãs – algo que, em parte, é feito. A história, que tem uma conexão com um período entre Mass Effect 2 e 3, é interessante e todo o sistema de batalhas e exploração consegue divertir bastante, mas as falhas técnicas não passam desapercebidas.

Por ser um jogo bastante grande e detalhado – e em mundo aberto –, é natural que o novo Mass Effect não seja impecável tecnicamente, mas a BioWare poderia ter apresentado algo melhor. A impressão é que a desenvolvedora não deu conta de fazer algo tão grande quanto queria.

Leia também: Aposta da Ubisoft nos eSports, For Honor é garantia de diversão online

Os principais problemas em Andromeda são de física. Tanto os movimentos dos personagens, principalmente dos inimigos, quanto a mecânica do jogo parecem um pouco travados e nada naturais. Levando em conta que o título é um dos principais de consoles poderosos como PS4 e Xbox One, esse tipo de coisa frustra a experiência do jogador.

Nem tudo é um desastre

Mas quando isso é superado, o game garante horas de diversão. Com vários planetas prontos para ser explorados, o jogador dificilmente ficará entendiado enquanto joga. Em cada planeta, o personagem precisa fazer com que o ambiente seja habitável. Para isso, ele deve ativar tecnologia alienígena, exterminar inimigos e lidar com a população local um pouco mais legal.

Uma das coisas mais legais do jogo é explorar planetas povoados que são habitados pelos chamados non-Kett, que reservam os desafios mais diferentes e interessantes.

Leia também: Resident Evil 7: Biohazard devolve o terror à franquia

A impressão que fica é que Mass Effect: Andromeda é um bom jogo atrapalhado por problemas técnicos que não deveriam existir. A boa notícia é que os problemas podem – e devem – ser resolvidos com novas atualizações, e então o jogador poderá curtir todos os bons aspectos do game sem frustração alguma.

    Leia tudo sobre: PS4
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.