Em novo vídeo, maior youtuber do mundo falou sobre as acusações de anti-semitismo que lhe custaram contratos com a Disney e o Google

PewDiePie , o maior youtuber do mundo, falou nesta quinta-feira (16) sobre a polêmica em que se envolveu nesta semana. Acusado de anti-semitismo, o sueco admitiu que passou dos limites.

+ PewDiePie perde contrato com a Disney após acusações de anti-semitismo

PewDiePie contratou indianos para segurar uma placa dizendo
Reprodução/Youtube
PewDiePie contratou indianos para segurar uma placa dizendo "morte a todos os judeus"

"Desculpem-me pelas palavras que usei, sei que ofenderam pessoas. Admito que as piadas foram longe demais", disse PewDiePie no vídeo divulgado nesta quinta. O sueco refere-se a um vídeo em que dois indianos aparecem segurando um cartaz com os dizeres "morte a todos os judeus".

Ele contratou os dois através da plataforma Fiverr, um serviço em que qualquer contrata alguém para fazer qualquer tipo de serviço por US$ 5. "Minha intenção era mostrar o quão idiota era a proposta do site", explicou o youtuber.

+ Zombie Tsunami, Minecraft e mais: os vídeos de games mais vistos no YouTube em 2016

Toda a polêmica com o suposto anti-semitismo custou caro para Felix Kjellberg. Por causa disso, ele perdeu o contrato com a Maker Studios, uma subsidiária da Disney que trabalha com youtubers e criadores de conteúdo na internet. Além disso, ele também perdeu a segunda temporada do programa "Scare PewDiePie", no YouTube Red.

Guerra contra a mídia

No vídeo, Kjellberg acusa a mídia de ter interpretado mal suas ações. Ele afirmou que a comédia não deveria ser escrutinada da maneira como ele foi. "Acho que a maioria das personalidades da internet concordam comigo que a mídia, em geral, não gosta muito de nós", disse. "Temos muita influência e uma voz tão forte que acho que eles não entendem e por isso nos tratam dessa forma", continuou o youtuber.

Apesar disso, ele reconhece seu erro. "Eu acredito que você fazer piada com qualquer assunto, mas tem uma maneira certa de fazer isso", disse. "Eu amo desafiar os limites, mas me considero um comediante iniciante", explicou o sueco.

+ Youtubers brasileiros carregam legião de fãs com canais de games

O canal PewDiePie é o maior do YouTube, com 53 milhões de inscritos e 14 bilhões de visualizações em todos os vídeos. No ano passado, Felix Kjellberg ganhou cerca de R$ 58 milhões no YouTube.

    Leia tudo sobre: YouTube